Seja bem vindo ao meu cantinho!!!

Obrigada por acessar minha página, espero que goste, e que o conteúdo seja edificante para você!



terça-feira, 25 de maio de 2010

A melhor escolha! Que caminho devo seguir???

         Uma grande benção que Deus nos dá é a oportunidade de decidir sobre nossas escolhas. Ao mesmo tempo temos a informação de que sofreremos as consequências dessas escolhas. Se forem boas, teremos consequências agradáveis, se forem ruins, teremos consequências desagradáveis...mas uma coisa é certa: somos nós quem escolhemos o caminho que queremos seguir, Isso se chama, livre-arbítrio, a capacidade dada ao homem, por Deus, para escolher entre o bem e o mal.          Podemos decidir sobre as escolhas, mas não sobre as consequências. Isso me faz lembrar da menininha que, desobediente à mãe, escolheu outro caminho. Como diz  o ditado, deu-se mal: figurada e literalmente. Chorando, ela dizia:
"Eu estou sofrendo, não pode ser assim, não esperava que viesse isso".
 Ela  sabia que podia escolher o que fazer, mas não sabia o que aconteceria. Afinal, ela era apenas uma criança...Mas o mesmo não acontece conosco, principalmente quando conhecemos a palavra de Deus.  As consequências são inevitáveis.
        O curioso de tudo é que as bençãos são condicionadas às escolhas certas que fazemos e Deus, com clareza, informa isso. O mesmo acontece com a maldição. (veja Deuteronômio 30.11-20) frisando aqui o versículo 19,  "Os céus e a terra tomo hoje por testemunhas contra vós, de que te tenho proposto a vida e a morte, a bênção e a maldição; escolhe pois a vida, para que vivas, tu e a tua descendência"
         Ninguém é apanhado de surpresa, sem aviso. Em sua justiça, Deus informa o que acontecerá após essas escolhas.
         O apelo de Deus é que escolhamos corretamente. Embora apresente os dois lados ,com respeito à maldição apenas informa as consequências. Sobre a bênção, entretanto, faz um apelo amoroso: " Escolhe, pois a vida para que vivas, tu e a tua semente"
        Que escolhas temos feito em nossas vidas? Será que realmente temos escolhido amar a Deus e serví-lo de todo o coraçao?
        Os céus e a terra são testemunhos das oportunidades divinas.
         Hoje senti o desejo em meu coração de estar aqui falando sobre essas escolhas, pois sinceramente, não sei que escolha eu devo fazer, nem que caminho eu devo seguir, mas a única coisa que tenho certeza é que não abro mão da tua misericórdia na minha vida, Senhor! e não abro mão de seguir os teus mandamentos, fazer a tua vontade!

"Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece os meus pensamentos.
 E vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me pelo caminho eterno."[salmos 139:23-24)


sexta-feira, 21 de maio de 2010

O Desafio da Fé

"Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado;
 Todavia eu me alegrarei no SENHOR; exultarei no Deus da minha salvação." (Habacuque 3: 17-18)

           É fácil confiar em Deus quando tudo vai bem. Mas quando vêm as tempestades, as enfermidades, as crises, entãos nos desesperamos e já não podemos continuar confiando.
Admiro o profeta Habacuque porque ele foi um servo de Deus que se permitiu todo tipo de reação ante a crise que viviam, ele e seu povo. Começa sua profecia questionando ao Senhor "até quando?". Queixa-se da situação e das incoerências da sociedade na qual estava inserido. Mas também estava aberto para escutar ao Senhor, e foi desafiado a seguir por fé. Ao final ele reconhece a grandeza do seu Deus. Um Deus justo, poderoso, misericordioso, sábio, fiel e verdadeiro era a base da sua fé. Ele sabia que as coisas não iam bem e que podiam até piorar. Mas independente das circunstâncias, ele seguiria confiando no Senhor.
           Você pode estar pensando: " Mas isso é tudo o que eu quero! Venha o que vier, poder continuar confiando no Senhor". É muito conhecida a história do menino que estava viajando sozinho de avião. Deram-lhe toda a atenção, já que era só uma criança. Mas ele não aparentava ansiedade, nem preocupação. O avião decolou, e no meio da viagem começou a formar-se uma grande tempestade, e o avião foi jogado de um lado a outro. Os passageiros começaram a ficar aflitos e inquietos. Uma senhora que estava ao lado do garoto, preocupada com sua situação, lhe perguntou se não tinha medo. E ele respondeu: " Não. Meu pai é o piloto!"
            Não é fácil confiar em momentos de crises, a não ser que coloquemos nossa fé no único piloto em quem se pode confiar: CRISTO.

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Reflexão e Oração

         Leitura para reflexão: (Jonas:2 1-10)



 E OROU Jonas ao SENHOR, seu Deus, das entranhas do peixe.
 E disse: Na minha angústia clamei ao SENHOR, e ele me respondeu; do ventre do inferno gritei, e tu ouviste a minha voz.
 Porque tu me lançaste no profundo, no coração dos mares, e a corrente das águas me cercou; todas as tuas ondas e as tuas vagas têm passado por cima de mim.
 E eu disse: Lançado estou de diante dos teus olhos; todavia tornarei a ver o teu santo templo.
 As águas me cercaram até à alma, o abismo me rodeou, e as algas se enrolaram na minha cabeça.
 Eu desci até aos fundamentos dos montes; a terra me encerrou para sempre com os seus ferrolhos; mas tu fizeste subir a minha vida da perdição, ó SENHOR meu Deus.
 Quando desfalecia em mim a minha alma, lembrei-me do SENHOR; e entrou a ti a minha oração, no teu santo templo.
 Os que observam as falsas vaidades deixam a sua misericórdia.
 Mas eu te oferecerei sacrifício com a voz do agradecimento; o que votei pagarei.
 Do SENHOR vem a salvação.
 Falou, pois, o SENHOR ao peixe, e este vomitou a Jonas na terra seca.


        Alguém disse, certa vez, que "Jonas é o bumbo da festa". Todo mundo gosta de bater nele. Mas ele é, sem dúvida, um personagem bastante curioso. No princípio, foge de Deus, e não lembra que é um profeta, um homem que tem o dever de falar a palavra de Deus. Esquece-se de Deus, do compromisso, de sua chamada, e foge. Dá-se mal. Na hora da aflição, lembra de Deus. Não orou para saber se o que fazia era certo. Mas na hora da alição lembrou de orar. Parece com tantos de nós: só lembra de Deus quando as coisas apertam!
         Mesmo assim, Deus ouviu sua oração e o livrou. Isso se chama GRAÇA.  DEUS é misericordioso. Por isso podemos orar e pedir livramento. Podemos confiar num Deus que é " clemente e misericordioso", como Jonas dirá mais tarde.
         A angústia de Jonas serviu para ele refletir. Iria morrer e nunca mais veria o santo templo, o lugar onde Deus morava. Assim orou pedindo livramento. E obteve.
         Na hora da alição não podemos nos desesperar, mas é tempo de refletir. Não terá sido por culpa nossa? Onde foi que erramos? Se somos inocentes e temos consciência disso, também podemos orar. Mas a lição é clara: sofrimento não é para desespero, e sim para REFLEXÃO E ORAÇÃO. Quem sofre, não perde a fé. Não se desespere. Reflita sobre a situação, sobre o poder de Deus, sobre sua graça, e ore. Jonas orou e foi atendido: "e entrou a ti a minha oração, no teu santo templo". A oração de um aflito sempre entra na presença de Deus.

Pense nisso! e nunca deixe de orar ao Senhor!!!

terça-feira, 4 de maio de 2010

Uma Segunda Chance - Um novo começo!

         Deus nos ama e perdoa vez após outra (2cr 7.14)

         Muitas vezes, o cristão que aceita as dádivas do senhor comete falhas na sua caminhada cristã e por esse motivo, deixa de seguir a Deus com perseverança, talvez por vergonha, medo, timidez...
         Mesmo assim, a grandeza de Deus é tão infinita que pela sua graciosidade, ele possibilita outra vez um novo começo, uma grande oportunidade para uma segunda chance.
Além da abrangência do perdão, as escrituras nos mostram vários acontecimentos nos quais Deus reverteu determinadas condições ou circunstâncias e deu a seu povo a chance de um recomeço. A mãe de Moisés por exemplo, teve uma segunda chance de criar seu filho (Êx 2.7-9).
        Miriã recebeu uma segunda chance quando Deus a perdoou de seu espírito rebelde e a curou da lepra (Nm 12. 10-15). A esterilidade de Ana foi revertida para que pudesse gerar Samuel e dedicá-lo ao Senhor  (1Sm 1.2-28).
        A mulher que foi pega em adultério também ganhou uma segunda chance, uma nova oportunidade de uma vida temente a Deus (Jo 8.3-11), pois a misericórdia de Deus e a sua justiça sempre estão em equilíbrio. Mesmo que passemos por consequências temporárias por andarmos em desobediência podemos receber o perdão e a certeza da vida eterna, porque nossos pecados estão cobertos pelo sangue de JESUS.
        Uma nova oportunidade, não significa, nescessáriamente, ausência de consequências, pois a justiça de Deus, frequentemente , não impede que a pessoa que cometeu erros no passado não sofra consequências, mesmo quando ela volta a andar numa vida de obediência.
Sua misericórdia, porém, continua a lhe oferecer a proteção de um Pai gracioso e perdoador...
Deus é sempre fiel, e ele nos enxerga com olhos que só ele consegue ver, os olhos da alma, ele é o único que Lê nosso coração...
Para meditar:
(Lc15.20; e Jo 10 28-29)

        Nele,
que pela sua misericórdia e graça, nos enviou seu filho amado pra morrer na cruz pelos nossos pecados!!!

Boas Vindas da Autora

Sejam muito bem vindos à esse blog, que ele seja de grande edificação espiritual para suas vidas e que o conteúdo possa tocar realmente seus corações.



Fiquem à vontade e deleitem-se na leitura das mensagens.





























O chip do futuro

Loading...